Sou uma rapariga de 16 anos e a maioria das minhas colegas já foi a um ginecologista. Eu tenho vontade de ír mas tenho medo do exame ginecológico porque não sei em que consiste. Podem- me explicar em que consiste este exame e se é doloroso.

A ideia de terem de fazer exames deste género leva muitas mulheres a guardarem as suas dores, corrimentos estranhos e preocupações para si mesmas. Contudo, este exame é muito importante. Tal como um dentista não pode saber o que se passa com os teus dentes se não abrires a boca, um ginecologista não poderá garantir que estás bem de saúde «por dentro» se não puder examinar os teus órgãos genitais. É claro que só de pensar em exames internos muita gente treme. Na verdade, muitas mulheres prefeririam correr a maratona dos 10 000 metros a ter de enfrentar um exame vaginal interno, o que acontece, sobretudo, porque não fazem a mínima ideia do que é e se deixam aterrorizar por histórias de horror que as amigas lhes contam.
Estes exames são importantes por uma série de razões. Em primeiro lugar, dado que os teus órgãos reprodutores se encontram dentro do teu corpo, o médico tem de examinar o interior da tua vagina para se certificar de que está tudo bem. Esta é a única forma de saberes, por exemplo, se contraíste alguma infecção sexual. Lembra-te de que podes solicitar que seja uma médica a fazer-te o exame. E lembra-te de marcar a consulta para uma altura em que não estejas com o período.
Antes de o médico te examinar far-te-á primeiro algumas perguntas. O objectivo destas perguntas é saber se na tua família há casos repetidos de doenças ou se te esqueceste de lhe mencionar algum sintoma de que sofras. Podem parecer-te inúteis, mas são importantes, pelo que deves responder o mais honestamente possível. Se não percebes bem qual a intenção de alguma pergunta, pergunta tu própria por que motivo necessita o médico dessa informação.
O que acontece durante um exame?
O procedimento é simples, privado e não tão incómodo ­quanto parece.
• Ser-te-á pedido que esvazies a tua bexiga (que faças chichi) e dispas a roupa da parte inferior do teu corpo, incluindo as cuecas. Depois pedir-te-ão que te deites numa cama própria e que levantes os joelhos, afastando-os ligeiramente, para que o médico ou médica possa ver a tua zona vaginal. É uma posição um pouco embara­-çosa, mas deves lembrar-te de que o médico já viu muitas mulheres exactamente na mesma posição e certamente não vai ficar embaraçado.

• O passo seguinte é talvez o mais desconfortável, espe­cialmente se nunca usaste tampões ou nunca fizeste sexo. O médico ou médica, com uma luva posta, introduzirá muito suavemente dois dedos na tua vagina. Isto pode fazer que te sintas estranha e perturbada, mas não dói nada. Lembra-te de que, se estiveres relaxada, isso facilitará as coisas. O médico usa geralmente a sua outra mão para pressionar um pouco o teu abdome, para poder sentir os teus órgãos.

• A próxima coisa que o médico fará, especialmente se for um teste ao colo do útero (teste de Papanicolau), é usar um espéculo. Este é um utensílio médico, feito de metal ou de plástico, que se assemelha a duas colheres achatadas e fininhas com os cabos unidos, que o médico fará deslizar, com todo o cuidado, para dentro da tua vagina, para que possa ver bem o colo do útero e verificar se há algum problema, como quistos ou descamação da mucosa uterina. Podes sentir-te pouco confortável, mas, se te mantiveres descontraída, verás que não dói nada.

• Pode parecer-te horrível que se introduzam dois dedos na tua vagina (ou mesmo o espéculo), mas lembra-te de que a vagina é bastante flexível e os seus músculos suficientemente elásticos para permitir a passagem de um bebé. O espéculo serve para manter as paredes da vagina separadas, para que o médico possa ver se a tua vagina está saudável.

• Enquanto o espéculo está colocado, o médico, com a ­ajuda de uma espátula semelhante a uma colher comprida e muito fininha, recolherá algumas células do colo do ­útero. Não provoca qualquer dor, pois o teu corpo está sempre a «soltar» células e o útero tem poucas terminações nervosas. Num instante está terminado!

• Por vezes faz parte do exame a observação dos seios, para o médico ver se há algum nódulo ou inchaço. A maioria destes nódulos é inofensiva. Para verificar a sua existência, o médico faz uma apalpação cuidada de toda a área do peito. Podem pedir-te que levantes os braços ou que ponhas as mão atrás da cintura.

• Depois de um exame podes sentir-te um pouco nervosa, estranha ou com vontade de chorar. Mais uma vez, isso é absolutamente normal. Os exames internos são muito pessoais e causam na maioria das mulheres uma sensação de vulnerabilidade, ou seja, podes sentir-te despro­tegida. Por esta razão, pode ajudar levares contigo uma amiga que te dê um pouco de apoio emocional. Lembra-te de que a primeira vez é sempre a mais difícil e que a partir daí tudo se torna mais fácil.

Quando o exame tiver terminado, pergunta se está tudo bem contigo e quando estarão prontos os resultados do teste. Por vezes podes ser chamada ao hospital ou à clínica para repetir o teste, ou porque a amostra de células não foi suficiente, ou porque talvez tenhas uma pequena infecção.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: